sexta-feira , 23 junho 2017
Home / Transolimpica

Transolimpica

Transolimpica em Magalhães Bastos | Foto Rogério Silva

Qual o legado que a Transolímpica deixara ao bairro de Magalhães Bastos? 

Conheça o projeto e as obras em Magalhães Bastos

O PROJETO

O projeto de construção da via Transolímpica ligará a Barra da Tijuca à Deodoro dois bairros da Zona Oeste que deverão abrigar grande número de complexos esportivos.

A nova via expressa atravessará seis bairros e terá 26 quilômetros de extensão, com três faixas para veículos em cada sentido e uma faixa central exclusiva para o sistema de Bus Rapid Transit (BRT) em cada sentido. A projeção inicial é que 50 mil veículos irão trafegar diariamente pela via. O sistema BRT consiste em ônibus articulados, com capacidade para 160 passageiros e estações exclusivas de embarque e desembarque.

O BRT da Transolímpica será integrado ainda aos trens da Supervia em Deodoro e Magalhães Bastos, criando uma opção hoje inexistente entre esses meios de transporte. Outro ponto de integração será no trevo entre a Estrada dos Bandeirantes e a Avenida Salvador Allende, por onde passará o BRT Transcarioca. No Recreio dos Bandeirantes, o corredor também será interligado ao BRT Transoeste.

Considerada a maior obra da cidade nos últimos 30 anos, a Transolímpica vai criar novas vias e cortará os bairros da Barra, Recreio dos Bandeirantes, Camorim, Curicica, Taquara, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Vila Militar e Deodoro, beneficiando diretamente mais de 400 mil moradores da região e se consolidando como uma opção à Linha Amarela para quem vive na Baixada Fluminense e nas regiões próximas à Avenida Brasil.

DESAPROPRIAÇÕES FORAM EVITADAS AO NEGOCIAR ÁREAS DO EXÉRCITO

Assista ao vídeo e conheça um pouco da trajetória da via expressa e os impactos causados a população local

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*